top of page
Buscar

Modelando negócios: equilibrando sustentabilidade financeira e impacto social



Quando empreendedoras sociais modelam um negócio de impacto, precisam ser hábeis em desenhar, além da capacidade organizacional e do fluxo de negócio, a tese de impacto socioambiental. Equilibrar sustentabilidade financeira e impacto não é fácil e o desafio começa logo no início, enquanto ocorre a modelagem.



Esse foi o tema que nos guiou em mais uma conversa do #TransformAção, dessa vez com Simony Cesar, fundadora e CEO da #NinaMob (ou #SuperNina): um negócio de impacto de Pernambuco que fornece tecnologia integrada para rastrear denúncias de assédio e violência.



Além de especialista em tecnologia, aplicada ao enfrentamento dos desafios de mobilidade urbana, Simony relata, por meio de sua própria história, uma genuína luta pela igualdade de gênero e racial. 



Além disso, destaca uma desigualdade pouco comentada, mas igualmente danosa, a territorial: "Já estive em competições em que todos os outros finalistas eram de São Paulo e eu a única pessoa de outro estado. Me exigi demais para vencer o preconceito que existe".



Nesta aula em forma de conversa, também falamos sobre impact canvas; problemas sociais; mobilidade; prototipação; resiliência; avaliação de impacto; capital filantrópico; editais; B2G e muito mais.



Esta conversa também faz parte TransformAção, um projeto do Instituto Sabin com parceria técnica da Viggas Co.Lab, feito para apoiar gratuitamente empreendedores de impacto socioambiental positivo no desenvolvimento de suas organizações. 



Lá você encontra ferramentas, eBooks, vídeos, podcasts e, agora, entrevistas com empreendedores do Brasil para lhe ajudar na sua jornada.



O papo com Simony compõe capítulo 5: modelagem de negócio no empreendedorismo social.





4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page